A esquerda do Louie

Durante uma curta viagem de barco e ele começou. “Yeeew, é lindo aqui não é pessoal? Bahahahaha…”
“Não há outras ondas por aqui além de Teahupoo, sabiam? Diz Owen querendo mudar os planos em cima da hora. “Quero dizer, podemos até sair para procurar em algum outro lugar, mas nós não vamos, certo? Olha ali aquela série. Não precisamos sair daqui!” Quando Owen chegou pela primeira vez ao Taiti com 16 anos ele se apaixonou perdidamente por essa que é uma das ondas mais pesadas do planeta. “Desde que vi essa onda pela primeira vez, coloquei na minha cabeça que eu precisava dominá-la, em qualquer condição.”
A minha busca é por tubos de verdade. Na minha opinião, já tinhamos encontrado o que precisávamos. Além disso, surfar aquelas ondas ao lado da minha irmã e do meu amigo, longe do stress do circuito mundial, já era o suficiente para mim.”
O animal em seu habitat natural. Será que ele parece confortável nessa condição?
Nos primeiros dias, Owen queria convencê-los que aquele era o cenário que eles estavam procurando. “Olha que lindooo pessoal… Um arco-íris… Yeeew! Parece um cartão postal… Bahahahaha…”
“Eu estava apreensiva com o swell que iríamos encarar”, confessa Tyler. “Na verdade eu pensei, ferrou! Brincadeira, eu queria ver como aquela onda era de perto e não pensar muito no perigo antes de entrar e pegar minha primeira onda. Achei que seria uma ótima oportunidade para aprender a surfar lá com meu irmão. Acreditava que poderia aprender rápido e com um pouco de sorte sobreviver… ha ha… eu só queria sobreviver.”
“Levou um pouco de tempo para aquela ansiedade passar, mas após sobreviver a algumas vacas e de ouvir algumas dicas importantes do meu irmão, fui me adaptando. “Ele vai me posicionar no lugar certo, eu sei que ele vai me colocar na posição ideal,” disse Tyler, “Da última vez em P-Pass ele fez isso e acabei pegando as melhores ondas da minha vida.”
“Em situações como essa eu sei que posso confiar nele. Ele é muito bom nessas condições. Ele consegue se adaptar muito bem em ondas pesadas como essa e muitas vezes ele sabe o que vai acontecer antes de se arriscar. Eu adoro como ele é destemido.” Tyler bota para dentro em uma das boas que Owen escolheu especialmente para ela.
Com os planos de descobrir novos picos indo por água abaixo, Tyler aproveitou para aprimorar seu surf em condições extremas. “Para mim a busca termina quando encontramos lugares incríveis com pessoas incríveis. Viajar de barco, carro e avião, ou das três maneiras (durante a mesma viagem!) para lugares que você só vê em filmes torna a vida mais vibrante. Eu não me importo muito com o que vamos encontrar, contanto que a gente encontre alguma coisa.
Louie Hynd está rapidamente se tornando um dos protagonistas na retomada do projeto The Search. Ele está disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana, sempre pronto para fazer as malas e partir. Ele é um verdadeiro Searcher, disposto a se jogar em qualquer aventura ao redor do planeta.
“A partir do momento que você vê essas ondas perfeitas e está ao lado dos seus amigos você começa a rir à toa. É incrível saber que tudo deu certo e que você está prestes a surfar a melhor onda da sua vida.
“Após surfarem ondas perfeitas e pesadas por alguns dias, Owen e Tyler tiveram que ir embora para seguir na maratona de disputas do circuito mundial,” diz Louie, fazendo as malas rumo ao seu próximo destino no The Search. “Nós conferimos a previsão e partimos rumo a um atol isolado que parecia ser promissor já que uma nova ondulação se aproximava com bastante potencial.
Disseram que o próximo destino de Louie não estaria muito distante. Mas após quarto vôos e quase quarto horas de barco em mar aberto, ele disse: “Foi uma missão chegar até lá. Falaram que seria uma viagem rápida, mas acho que estavam brincando comigo…”
E finalmente, após quase dezesseis horas de viagem ele chegou esgotado ao destino. (Mas pelo menos ele tinha ganhado um chapéu maneiro…)
Ainda de madrugada, antes do sol nascer, ele já estava em pé dizendo: “Será que vai ter onda? Será que o vento vai estar terral? Será que vai estar bombando?
Ao amanhecer, Louie teve que passar por mais alguns obstáculos antes do segredo ser revelado. “Assim que nós chegamos lá, tive que remar através de um rio cheio de peixes que pareciam fugir de algum predador. Além de levar algumas queimadas de água-viva, fui alertado sobre a presença de tubarões naquela região. Fiquei apavorado, mas após aquela viagem de quase vinte horas eu não queria voltar sem saber o que encontraríamos. (Anotações da Rip Curl: Não devemos enviar o Mick Fanning para esse local. Nunca. Jamais.)
O nome Steve Irwin te lembra alguma coisa?
Após sobreviver a viagem e ao rio infestado de tubarões, a recompensa. Esquerdas de quarto pés perfeitas, sem niguém por perto, água cristalina e sessões de surf inesquecíveis. O fotógrafo Teddy Grambeau pediu para ele sair da água e posar para algumas fotos. “Acho que essa vai virar um anúncio”, diz Ted rindo…
Ele conseguiu uma carona para o lineup! O lobo solitário prestes a atacar.
“A onda é perfeita! O drop é fácil e em seguida o tubo começa a jogar… Toda onda tem um tubo perfeito. Depois que você coloca para dentro é só ficar controlando a velocidade até ela deixar você sair.”
Após o drop, a onda virava uma pista de corrida. Você tem mil opções para surfá-la do jeito que quiser. Sem nenhum video registrado desse pico que você possa usar como referência, o que resta é desenhar uma linha única a cada onda surfada e deixar seu surf fluir.
Após uma sessão de oito horas sem ninguém por perto, Louie aprendeu como surfar todas as sessões da onda. “Eu espero que esse pico continue dessa maneira – difícil de ser encontrado – e que os que se aventurarem a encontrá-lo possam desfrutar dessas ondas perfeitas.
Encontre esse pico se você puder. Ele vale todo esforço do mundo.
“Não medir esforços para explorar novos picos e encontrar ondas isoladas sem ninguém por perto. Isso é viver o The Search para mim…” Amém.

Há um velho ditado que diz: “Antes de conquistar a princesa, você precisa enfrentar o dragão”… Nesse episódio, Louie Hynd encontra sua linda princesa. Uma esquerda perfeita só para ele, sem ninguém por perto para cobiça-la… Essa jornada começa ao lado dos irmão Wright, com Owen e Tyler se jogando nas pesadas ondas de Teahupo’o.

Havia chegado o dia de partir no The Search ao lado da sua irmã Tyler e do jovem amigo Louie Hynd. Owen estava ansioso para encontrar algo novo em meio aquele arquipélago repleto de possibilidades. Só que como Tyler e Louie convenceriam Owen a seguir viagem e deixar para trás ondas perfeitas e pesadas do jeito que o top do World Tour adora?

“As ondas estavam bombando em Teahupo’o só que nós estávamos planejando sair na busca por novos picos. Eu realmente queria dar uma passada para ver o que estava acontecendo por lá antes. Três dias de swell consistente com ondas perfeitas acima de dez pés? Eu não podia deixar de conferir”, disse Owen, querendo mudar os planos da viagem em cima da hora.